Breves relatos de uma longa história (de amor)

capa

Lembram que nos post anterior (Inspiração para uma nova vida) eu comentei que numa próxima oportunidade eu contaria a minha história de 20 anos com meu querido David?! Pois então, hoje vou compartilhar com vocês em breves relatos (porque afinal são vinte anos…heheh) um pouco desse looongo caso de amor.

Tudo começou em Blumenau, em 1995, quando ainda éramos adolescentes. Tínhamos apenas 13 anos e frequentávamos a mesma escola. Neste tempo as tardes eram preenchidas por longas sonecas, estudos e aulas extra curriculares, como aulas de basquete. Foi aí que nos conhecemos, numa inocente aula de basquete. Sabe quando você tá naquela fase que chega num lugar e a primeira coisa que você procura é qual é o gatinho ou gatinha mais bonitos pra já dar uma leve paquerada?! Pois bem, nossos olhares se encontraram a primeira vista. Naquele dia mesmo já fizemos amizade, e passamos horas jogando e planejando o futuro, sem ao menos ter dado um primeiro beijo ou algo parecido. Como se fosse um “reencontro”.

A partir daí começamos a nos falar diariamente, passávamos tardes juntos, e amizade e o interesse iam crescendo. Até que num determinado domingo, nosso grupo de amigos estava planejando ir ao cinema, e em cima da hora todos desistiram do programa, exceto eu e o David. Ainnnn…aquele frio na barriga, pensei: vai ser hoje! Me arrumei com minha melhor roupa, na época era um twin-set amarelo. E ele sua melhor camisa, imaginem um menino de 13 anos usando camisa xadrez de botão pra ir no cimena. Bem, combinamos de nos encontrar lá e quando cheguei vi aquele lindo garoto me esperando todo arrumado e cheiroso e fiquei roxa de vergonha, mas respirei fundo e entramos para ver o filme Apolo 13. Na primeira cena já senti um braço passando por cima dos meus ombros, e o frio na barriga começou. Sentia que ele me olhava fixo, e eu olhando fixo para a tela do cinema. Foi quando ouvi sua voz dizendo: “Kika, você quer ficar comigo?” Somos da época que se pedia pra ficar, que fofos! Então fiz que sim com a cabeça e passamos a sessão inteira nos beijando.

kika e david young

Desde esse dia não nos desgrudamos mais. Veio o pedido para namorar,  passou um ano, passou dois, passou três…e foi passando.
Até os 6 anos de namoro ainda estávamos amadurecendo, nos  descobrindo, acompanhando as mudanças em nossos corpos, enfim.  Então finalmente chegou a hora de irmos para faculdade. Nossos planos  sempre foram morar na praia, então fizemos vestibular para cursos na Univali de Balneário Camboriú. David foi primeiro, preparou o terreno, e  logo em seguida eu fui. Fizemos um breve teste drive antes para ver como seria morar juntos, e simplesmente amamos. Estávamos certos que era o  próximo passo a ser dado.

Nesta fase vivemos grandes momentos de liberdade, independência financeira, festas, amigos, tudo muito intenso. Nossa relação se intensificou, nossas mentes começaram e se abrir mais e com isso vieram alguns questionamentos. Namorávamos a quase 9 anos, fomos o primeiro tudo de cada um e rolou uma insegurança e curiosidade de saber se era realmente isso que queríamos. Vivíamos uma vida dedicada um ao outro sem ter parâmetros para definir se era ou não o melhor caminho a seguir. Numa noite, na saída de uma festa, rolou uma discussão e resolvemos que precisaríamos dar esse tempo e descobrir o que realmente queríamos. Esse foi um tempo de grande sofrimento, mas também de muito autoconhecimento. Fundamental para o que estava por vir.

Passaram-se dois meses e dias antes de completarmos 9 anos de namoro, conversarmos e resolvemos que queríamos ficar juntos. No começo parecíamos estranhos um por outro, pois realmente havíamos mudado. Evoluímos individualmente, tivemos nossas experiências e estávamos prontos para assumir nossa relação com mais certeza do nosso amor.

Dali pra frente começamos a fase adulta, com mais responsabilidades, com muitas alegrias, e também com dificuldades, como todos os casais. Estar junto com alguém durante tanto tempo requer uma adaptação contínua, transpor obstáculos, ceder de um lado, abrir mão de outro. Mas com o saldo sempre positivo.

casamento

Com 12 anos de namoro resolvemos nos casar. Numa linda tarde de inverno, numa cerimônia simples e sincera nos reunimos para celebrar esse amor.
Um ano depois decidimos que este amor merecia se materializar, ganhar frutos, então engravidei do nosso primeiro e amado filho João. Com a sua chegada veio uma nova fase das nossas vidas e da nossa relação. Nos redescobrimos agora como pais, e começamos a nos ver com maior admiração, respeito, carinho, além do que já existia. Descobrimos o amor de uma família, algo que une ainda mais os corações.
Dois anos após a chegada do João, sem planejar, veio o segundo presente, o pequeno Pedro. Chegou para trazer ainda mais alegria e fortalecer todo esse amor.

Neste próximo mês de Agosto completaremos 20 anos de namoro e consideramos sempre esta data como a mais importante para nós, pois acreditamos que apesar da seriedade da vida adulta. casamento, responsabilidade, filhos, etc, é preciso alimentar os eternos namorados que habitam dentro de nós. Precisamos conservar a paixão, o romance, os momentos a sós, a cumplicidade, um pouco da liberdade, enfim, se reinventar a todo momento. Acredito que um amor pra durar precisa estar em constante movimento.

today

Por isso queridos, amem! Se entreguem! Tão bom ter alguém do seu lado em cada momento, nas alegrias e tristezas. Alguém pra se apoiar e servir de apoio. Alguém que te compreenda com um simples olhar. Mas estejam certos que ao seu lado está seu melhor amigo, aquele que você gosta de conversar, estar junto, rir, se aventurar. Uma pessoa que te acolhe, te aceita e te ama do jeito que você é. Apesar das dificuldades, tem que ser leve, gostoso e principalmente fazer seu coração bater mais forte sempre! <3

Marqueteira de formação, praticante de Yoga hà mais de 10 anos, atualmente tem seu espaço em Indaial/SC, o Espaço Celeste, onde atua como Professora de Yoga, Terapeuta Reikiana, além de ministrar cursos como Shantala - Massagem para Bebês e Oficinas de Mandalas. Mãe de dois meninos, João de 5 anos e Pedro de 2 anos e meio, e esposa do David, seu parceiro e amigo a 20 anos. Kika acredita que a receita para ser feliz é perceber que a felicidade está presente nas coisas mais simples da vida, como um sorriso sincero e um abraço apertado!