Primavera-te!

Passado o meio do ano, a gente já começa a ficar com aquela sensação de fim de ano. Afinal, já estamos mesmo mais pra lá do pra cá. O calor nos chama. Ainda bem! Mas no meio disso tudo ainda tem a mais bela das estações. Ou quem sabe, a mais florida. Claro que falo dela, a primavera!

Um jardim florido é aquele que é cultivado. Nutrido com amor, carinho e atenção o resto do ano. Na verdade, todos os dias. O bacana é que as plantas te dão algo em troca. Muitas coisas na verdade.

Uns consideram jardinagem mais como terapia do que qualquer outra coisa. Elas te dão a beleza na sua essência, cores deslumbrantes, formas excêntricas… Incrível como além disso tudo, as plantas te dão um referencial de tempo.

Se tempo é uma medida de transformação, tu não vês exatamente elas se “mexendo” o tempo todo estão se expandindo, abrindo, crescendo e por aí vai. Então tu começas a ter uma percepção mais apurada de quanto tempo são uma semana, 15 dias, e depois os meses, anos. À medida que elas crescem, a sua companhia constante requer cuidado, mas vou dizer que a recompensa vale a pena, viu?

Para quem já curte ou gostaria de ter mais plantas pela casa, segue tua intuição e comece já. Pode ser essas dicas deem aquela força necessária. Vai lá!

Iluminação – dois fatores influenciam o desenvolvimento das plantas: intensidade da luz e duração da exposição. Quando a luz é insuficiente, os caules crescem longos e fracos, as folhas pálidas, não produzem flores e podem até morrer. Já o excesso de iluminação provoca queimadura nas folhas.

Umidade do Ar – tão importante quanto a umidade do solo é a umidade do ar para as plantas. Por isso, conhecer as necessidades da espécie e a situação do ambiente escolhido para cultivo é fundamental.

Estilo de vida: Decidir qual planta combina contigo, também é importante. Tens que pensar o quanto vai poder realmente te dedicar às tuas plantas. Não adianta sair comprando várias, o ideal é ir aumentando o jardim aos poucos.

Tempo: Tem plantas que dá pra cuidar uma vez por semana até. Só não pode esquecer total. Tem que olhar como ela está, tirar folhas secas, dar uma checada na água, posição solar. De regra se ela parece bem é porque está bem. Mantendo o observar dá pra perceber bastante mudança quando as coisas não vai assim muito bem.  Você começa com cinco minutinhos, aos sábados, ou outro dia de folga, aquele momento especial para teu contato com a natureza. Já que na loucura da semana, não dá pra sair abraçando árvore por ai.

Cuidados básicos dos tipos mais comuns que pra ter até em apartamento:

Samambaia – deve ser regada 2 vezes por semana, com adubação a cada 2 meses. Não gosta de luz direta do sol nem vento. Se for Havaiana, aquelas pequenas bem lindinhas, talvez você perceba que ela vai querer um pouco mais água. Para adubá-las dá pra colocar resto dos saquinhos de chá.

Avenca – precisa de rega 3 vezes por semana, com adubação 1 vez ao mês. É mais delicada, não gostando de sol direto ou ventos. Precisa ser mantida em local mais protegido, sem muita movimentação ao redor.

Antúrio, bromélia, jiboia, lírio-da-paz e orquídea – plantas que ficam dentro de casa devem receber rega 2 vezes por semana. As que ficam em área aberta precisam de rega diária. Quando dentro de casa, ajudam também na purificação do ambiente tanto através do ar como também energeticamente.

Cactos e suculentas – rega a cada 15 dias, somente nas raízes. Precisa de exposição diária ao sol. Dão muitos brotos e o legal é que você pode espalhar por entre os amigos e também fazer vasos com diferentes tipos. Ficam lindos!

Hera e trepadeiras – precisam de rega 1 vez por semana. Um tipo que vale ter até em apartamento é a ora–pro-nobis conhecida pelo seu alto teor de proteína, é comestível e vai bem em vários pratos ou no suco verde.

 

No Reuse Ideias você encontra de tudo que pode ser reusado, repensado e reciclado: ideias, pensamentos, moda, gastronomia, design, música, arte, atitude e muito mais. Tudo que já foi e pode ser novo de novo, porque o que vale é se reinventar.